[Resenha]: "Flores Partidas", de Karin Slaughter





Claire Scott jamais poderia prever que após a morte do seu "devotado" marido Paul, encontraria no computador dele vídeos escondidos que mostravam uma face terrível do homem que ela julgava conhecer. O conteúdo desses vídeos tem forte ligação com o desaparecimento de algumas garotas, inclusive de Julia, a irmã mais velha de Claire, que sumiu sem deixar pistas há mais de 20 anos. 

A história é narrada pelas irmãs de Julia, Claire e Lydia, e pelo pai das três. Ao meu ver, a narrativa do pai, em forma de diário, é o que há de melhor no livro. Karin Slaughter realmente construiu um bom enredo, um thriller intenso cheio de segredos assustadores, inúmeros suspeitos e várias reviravoltas, mas me incomodou muito a sua tentativa exagerada de chocar o leitor. 

O livro traz uma sequência mórbida de cenas de perversão e violência contra as mulheres, onde elas são torturadas, estupradas e assassinadas. São cenas recorrentes e detalhadas, e isso foi demais pra mim. Resumindo: o realismo exagerado me desagradou. 

Título nacional: Flores Partidas
Título original: Pretty Girls
Autora: Karin Slaughter
Tradução: Carolina Caires Coelho
Nº de Páginas: 400
Formato: eBook Kindle
Ano de lançamento no Brasil: 2017
Editora: Harper Collins
Gênero: Policial, Suspense, Mistério

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso "News"!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique a vontade!
Bjs da Cris!