Mark Ruffalo fala sobre o amor à revista italiana



Primeiro amor, você lembra?
Oito anos e tinha uma vizinha que me esperava na janela para me ver chegar de bicicleta.

O primeiro beijo: revelação ou decepção?
Doçura interminável.

No amor vale a pena insistir?
Eu diria que sim. Minha vida tem sido até agora uma série constante de desafios, alguns muito pesados. O tumor cerebral que me atingiu em 2002, fez mudar minha perspectiva de vida e de trabalho, agora que eu estou bem, minha escala de valores é significativamente alterada em relação ao passado.

Apaixonar-se: uma droga leve ou três vodkas consecutivas?
Uma droga pesada que cria enorme dependência.

Estratégias de conquista. Qual é a sua?
Acho que a simpatia, a espontaneidade. Eu sou uma pessoa fácil de lidar e inspirar confiança.

Categorias de mulheres que não gosta.
Eu não sei, nunca pensei nisso. Eu amo as mulheres, em geral, elas são a versão mais forte do sexo!

Lista de categorias para seduzir: humor riqueza, beleza, inteligência?
Todos os quatro não falham.

O mais importante no amor?
Visão, olfato e tato.

Como estava vestido em seu primeiro encontro?
Eu não me lembro. Certamente eu tinha um look "casual", com barba por fazer há dias.

Trocar de roupa cinco vezes antes de sair. É um sinal de amor?
Acho que não. Mas é fundamental gostar de agradar os outros.

Amor à primeira vista ou o amor é cego? Ou mais ponderado?
Amor à primeira vista, mas agora a minha vida está em uma plataforma estável. Sou casado por 12 anos e tenho três filhos lindos. A razão da minha vida.

O amor em série: evitá-los ou ficar fascinado?
Antes de me casar  atraía como o mel às abelhas. Agora, eu não diria.

Sexo enobrece o amor? Ou vice-versa?
Sexo enobrece o amor. Meus filhos são o maior presente que já recebi e têm sido de ajuda em muitos momentos difíceis da minha vida, como o assassinato de meu irmão Scott. Eu não sei como  teria feito sem o apoio da minha família.

Uma, duas ou três loucuras de amor.
Eu tenho feito e continuo a fazer.

Melhor as afinidades ou os opostos?
Melhor a diversidade.

Olhar para você ou olhar na mesma direção?
Caminhar juntos. A vida é tão instável que não há tempo para ficar sozinho. Você deve compartilhar tudo com a pessoa que ama.

Sacrifícios ou "flores" de amor?
Sacrifícios, mas não muitos. O suficiente.

Faça um balanço.
Positivo. Eu achei muito difícil, mas eu venci tudo. Eu sou grato por ter sido capaz de viver essas experiências.

Como você sabe que é amor?
Você quer ficar com aquela pessoa. Nada mais.

Um grande amor seu que resuma: um lugar, uma comida, uma música, um perfume.
Para mim amor é passar o tempo com meus filhos. Seu cheiro, seu barulho, sua presença me regenera e me faz esquecer qualquer problema que eu possa ter.

Ama demais? Ou moderadamente?
Eu  amo com toda as minhas forças, ainda mais.

Crédito:


P.S.: Mortinha com com essa entrevista! Que homem!!!

Um comentário:

Muito legal ter você aqui no nosso "News"!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique a vontade!
Bjs da Cris!