[Resenha]: "Fique Comigo", de Ayòbámi Adébáyò





Apesar da poligamia ser prática comum na sociedade nigeriana, os apaixonados Yejide e Akin haviam concordado que viveriam um casamento monogâmico. Mas, depois de quatro anos sem filhos, o casal se viu pressionado pela família de Akin, a aceitar uma segunda esposa, que cumpriria a missão de dar-lhe filhos para garantir a continuidade da linhagem familiar. 

A despeito da interferência da segunda esposa, Yejide e Akin se esforçaram para salvar sua união. Yejide, por exemplo, não mediu esforços para engravidar e apagar a vergonha de não ser "mulher o suficiente". Mas faltou ao casal sinceridade. A falta de uma conversa sobre suas reais deficiências, os fez fazer escolhas desesperadas que resultaram em erros dolorosos. As más decisões que tomaram, mesmo feitas por amor, criaram segredos e mentiras, que cada um se esforçou para esconder do outro. Mas quantas mentiras e segredos um casamento pode aguentar?

O enredo contado alternadamente a partir do ponto de vista de Yejide e Akin, fez referências à turbulenta história política da Nigéria nos anos 80, caracterizada por protestos e golpes de Estado. Tais referências serviram como pano de fundo ao relacionamento delicado de Yejide e Akin. "Fique comigo" foi um grata surpresa pra mim. Recomendo.


Título nacional: Fique Comigo
Título original: Stay With Me
Autora: Ayòbámi Adébáyò
Tradução: Marina Vargas
Nº de Páginas: 240
Formato: eBook Kindle  
Ano de lançamento no Brasil: 2018
Editora: Harper Collins
Gênero: Romance Nigeriano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito legal ter você por aqui!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique à vontade!
Bjs da Cris!