Eu assisti: "O Som Ao Redor"


O pano de fundo da trama é a rotina dos moradores de um bairro de classe média do Recife que, como muitas comunidades mundo a fora, lida com a insegurança, o medo e o que advém daí: o estado de emergência em que vivemos e nossa busca meio neurótica por proteção.

Às cenas urbanas e aos seus sons cotidianos, se insere a figura de Francisco (W.J.Solha), antigo senhor de engenho e atual proprietário de quase todos os imóveis do bairro onde a história acontece.

Acostumado a ter o controle sobre tudo e sobre todos, o velho Francisco representa o ranço da antiga sociedade feudal em pleno século 21 e está incomodado com  a onda de insegurança que atinge o bairro. Para ele a violência cometida pelos bandidos é um desafio a sua autoridade.  E por causa disso, não rejeita a proposta de vigilância 24 horas, na rua da sua família e nas adjacências, oferecida por Clodoaldo (Irandhir Santos) e sua equipe. 

A partir daí, o filme do diretor Kleber Mendonça Filho, sem deixar de mostrar o cotidiano dos moradores, evolui para um acerto de contas, uma grande vingança aparentemente planejada, nos mínimos detalhes, por um longo tempo... 

O desfecho me surpreendeu. Recomendo!


P.S.: Vida longa a Irandhir Santos para que ele possa no presentar cada vez mais com suas atuações maravilhosas. Ator Brilhante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso "News"!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique a vontade!
Bjs da Cris!