[Resenha] "Se Nada Der Certo Até os 30, Você Se Casa Comigo?", de Karina Halle



Título nacional: Se Nada Der Certo Até os 30, Você Se Casa Comigo?
Título original: The Pact Autora: Karina Halle Tradutora: Elisa Nazarian Nº de Páginas: 344 Ano de lançamento no Brasil: 2017 Editora: Única/Editora Gente Gênero: Romance norte-americano





Os amigos Linden McGregor e James Dupres conheceram Stephanie Robson, quando começaram a trabalhar juntos em um bar. Na época, Steph e Linden tinham 21 anos e James, 23. Desde que puseram os olhos um no outro Steph e Linden se sentiram atraídos, mas foi com James que ela namorou. O namoro não deu certo, mas a amizade continuou. Depois de um tempo, Linden e Steph partiram para novos desafios profissionais, e James acabou comprando o bar. A partir daí, o espaço passou a ser o ponto habitual de encontro dos amigos.

O tempo passa e Steph e Linden continuam mantendo a relação afetuosa de amizade, ao mesmo tempo que tentam esconder a atração que sentem. Perto de completarem 25 anos, eles estavam tomando uns drinques no bar do James, e começaram a falar das suas frustrações amorosas e das dificuldades de acharem o par ideal, quando Linden propõe um pacto: se casariam um com o outro se nenhum dos dois estivesse em um relacionamento sério quando chegasse aos 30 anos. E Stephanie topou!

Depois do acordo, os melhores amigos se mantém próximos, mas seguindo com suas vidas separadamente. Linden e Steph continuam buscando sucesso profissional, e conseguem! Mas, no quesito amor, eles seguem sem rumo. E nós, leitores, vamos acompanhando ano a ano os muitos namoros sem futuro dos dois. Chegamos a metade do livro e o casal principal ainda está separado. Levando em conta que desde a primeira página a atração entre eles é evidente, espera-se, no mínimo, que os motivos que os separam sejam fortes e sérios. Mas... não são!  Além de frágeis, os motivos são equivocados, como por exemplo: não magoar James. Como assim? Steph  havia terminado com ele  há séculos! Ao meu ver uma conversa adulta entre os três amigos resolveria tudo, evitando sacrifícios por quem, é bom que se diga, não merecia.

Acho que, entre outras coisas, a intenção da autora era ressaltar a importância dos sentimentos de amizade e lealdade, mas foi difícil ver o casal se prejudicando por causa de um amigo indignamente invejoso. Além disso, ninguém era criança, todos estavam nos seus 30 anos e, certamente, poderiam ter reagido melhor ao pacto! O fato é que a leitura desandou pra mim, o que foi uma pena, porque a premissa era ótima.

Avaliação


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso "News"!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique a vontade!
Bjs da Cris!