[Resenha] "O Ódio Que Você Semeia", de Angie Thomas



Título nacional: O Ódio Que Você Semeia

Título original: The Hate U Give

Autora: Angie Thomas

Tradução: Regiane Winarski

Nº de Páginas: 428

Formato: eBook Kindle

Ano de lançamento no Brasil: 2017

Editora: Galera

Gênero: romance norte-americano



"O Ódio Que Você Semeia", de Angie Thomas, segue a história de Starr Carter, uma adolescente negra que vive em dois mundos totalmente diferentes. Um é Garden Heights, o bairro pobre, de maioria negra, devastado por gangues, onde ela nasceu e vive com sua família. Garden Heights é o lar, mesmo com seus flagelos e perigos. O outro mundo, que fica distante do seu bairro, é Williamson, uma escola particular burguesa frequentada majoritariamente por brancos, onde ela estuda. Em Williamson, Starr se esforça para esconder a pobreza e a violência que cercam sua casa no gueto. Para se encaixar, ela se policia o tempo todo: não usa gírias, evita falar palavrões, não faz cara feia, não confronta ninguém. Enfim, não dá motivo para que alguém a chame de garota do gueto. Não é uma coisa que ela goste de fazer, mas ela faz por necessidade.

O equilíbrio incômodo entre estes dois mundos é abalado quando Starr testemunha um policial branco tirar a vida de Khalil, seu amigo de infância, negro como ela. Starr e Khalil estavam voltando para casa de carro depois de uma festa, quando o policial mandou Khalil parar. O homem da lei desconfiou do casal, imaginou estar diante de bandidos e, inadvertidamente, atirou três vezes nas costas do rapaz e ainda apontou a arma para Starr. A morte de Khalil logo se tornou notícia nacional. Mas, injustamente, o policial branco é defendido na mídia, enquanto o negro morto é rotulado de bandido e traficante de drogas.

A princípio Starr tenta manter a sua condição de única testemunha em segredo, principalmente dos amigos da escola, pois teme ser vista como "a garota bandida do gueto colega do traficante". Mas, ao mesmo tempo, ela tem consciência que precisa honrar a memória do amigo covardemente assassinado. E assim, começa a jornada de Starr para encontrar a sua própria voz em meio a situação tão comum no seu cotidiano: o preconceito que faz do negro o suspeito em potencial.

A história, contada do ponto de vista de Starr, é convincente e envolvente, e foca no seu amadurecimento e consequente disposição para proteger a imagem do amigo, e garantir que a brutalidade gratuita que ele sofreu não seja esquecida. O enredo é inspirado no movimento Black Lives Matter (As vidas dos negros importam), que se estendeu por todo o território dos EUA no final de 2014 e início de 2015, em protesto pelo assassinato de dois jovens desarmados por policiais, o que gerou uma grande revolta. Hoje, o movimento converteu-se numa organização que se propõe a lutar não só contra a brutalidade policial, como também contra as condições econômicas, sociais e políticas que oprimem os negros dos EUA.

Tupac Shakur


 "O Ódio Que Você Semeia" foi inspirado também no lendário rapper Tupac Shakur, que combinou o hip hop com o ativismo anti-racista. Suas músicas e pensamentos permeiam a história. O título do livro, por exemplo, vem da expressão que ele trazia tatuada no abdômen: THUG LIFE, "vida bandida", que é a abreviação de The Hate U Give Little Infants Fucks Everybody, ou "o ódio que você passa para as criancinhas fode com todo mundo". Sobre isso, o romance de Angie Thomas mostra como a falta de oportunidades e a pobreza existentes nos guetos, estimulam a agressividade e consolidam o ódio como herança.




O livro é predominantemente sobre racismo e tensões raciais, mas aborda também, com sensibilidade, os altos e baixos das relações familiares. Sem sombra de dúvida é uma leitura única e necessária. 


Minha avaliação




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso "News"!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique a vontade!
Bjs da Cris!