Eu li: "Perdão, Leonard Peacock"



"Eu me sinto como se eu estivesse quebrado. 
Como se eu nunca mais pudesse me ajustar. 
Como se não houvesse mais lugar para mim no mundo ou algo assim. 
Como se eu tivesse ultrapassado o meu tempo de estadia aqui na Terra, 
e todo mundo estivesse constantemente tentando me dar dicas sobre isso. 
Como se eu devesse apenas ir embora."

(Trecho do livro)

Leonard Peacock está determinado a matar seu antigo melhor amigo e depois a si mesmo no dia do seu 18º aniversário. Mas, antes, ele pretende entregar um presente de despedida, às pessoas que afetam sua vida de alguma forma: o vizinho Walt, um idoso obcecado pelos filmes de Humphrey Bogart; o colega de escola Baback, que toca violino magnificamente bem; Lauren, uma filha de pastor por quem nutre uma paixão; e o professor Herr Silverman, que dá aulas sobre o Holocausto. 

À medida que Leonard interage com esses personagens, ficamos sabendo mais e mais sobre a dor que o motiva a querer matar alguém e depois acabar com a própria vida. Ele é um jovem triste e confuso, que ao mesmo tempo que quer morrer, deseja ser visto e reconfortado pelas pessoas. Ele grita por ajuda, por aceitação… mas ninguém escuta; a começar pela própria mãe, que praticamente o abandonou sozinho em Nova Jersey, enquanto administra um negócio de moda em Nova York.

“Perdão, Leonard Peacock”, de Matthew Quick, oferece um olhar emocionante e perturbador sobre o que pode dar errado quando o abuso físico e emocional torna-se insuportável para um adolescente. A negligência dos pais e a maldade do melhor amigo, provocaram em Leonard uma grande tristeza. 

Sobre o que me incomodou no livro, destaco as inúmeras notas de rodapé. Esclareço que todas trazem informações importantes, mas algumas são tão longas que quebram o ritmo da leitura. Mas isso é quase nada, mediante o trabalho elucidativo do autor sobre a realidade sombria dos depressivos. Matthew Quick faz uma abordagem sensível e acessível sobre a depressão, a doença considerada pela Organização Mundial da Saúde como o “mal do século”. Amei o personagem do professor! Como seria maravilhoso se aqueles dominados por pensamentos suicidas, tivessem um Herr Silverman em suas vidas!

Título nacional: Perdão, Leonard Peacock
Título original: Forgive Me, Leonard Peacock
Autor: Matthew Quick
Tradutor: Alexandre Raposo   
Nº de Páginas: 255
Formato: eBook Kindle
Ano de lançamento no Brasil: 2013  
Editora: Intrínseca
Gênero: Literatura norte-americana / Romance 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso "News"!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique a vontade!
Bjs da Cris!