Gilberto Gil e Milton Nascimento - Sebastião

Eu bem que tenho tentado levar uma vida normal, mas com a crise política, econômica e moral que tomou conta da minha cidade, está cada vez mais difícil exercer a normalidade. Só mesmo rogando ao querido padroeiro, São Sebastião, para que sare as feridas do Rio de Janeiro, que olhe por essa cidade tão linda, que livre seus moradores e visitantes da dor, e que pelos seus becos, ruas, avenidas só choremos de amores. 



Sebastian
Milton Nascimento

Sebastian, Sebastião
Diante da tua imagem
Tão castigada e tão bela
penso na tua cidade
Peço que olhes por ela

Cada parte do teu corpo
Cada flecha envenenada
Flechada por pura inveja
é um pedaço de bairro
é uma praça do Rio
Enchendo de horror quem passa

Oô cidade, oô menino
Que me ardem de paixão
Eu prefiro que essas flechas
Saltem pra minha canção
Livrem da dor meus amados

Que na cidade tranqüila
Sarada cada ferida
Tudo se transforme em vida
Canteiro cheio de flores
pra que só chorem, querido,
Tu e a cidade, de amores

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso "News"!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique a vontade! Mas, seja gentil, ok!
Mensagens ofensivas não serão publicadas.
Bjs da Cris!