Eu li: "Não Conte Para a Mamãe"


Neste livro de memórias, Antoinette (Toni) Maguire fala sobre a sua triste e angustiante infância quando foi constantemente violentada pelo próprio pai. No começo de tudo, ele a beijou. Toni tinha apenas seis anos e sentindo segurança no amor da sua mãe, contou para ela. Contou porque imaginou que a mãe mandaria o marido parar com aquilo. Mas, ela não mandou e ainda ordenou que a filha nunca mais falasse sobre tal assunto. Foi então, que Toni lembrou das palavras do pai: "Não vá contar para a sua mãe, minha menina. Isso é segredo nosso. Se contar, ela não vai acreditar em você. Ela não vai mais amar você."

Sem ninguém a quem recorrer, isolada e sozinha, o abuso continuou sem obstáculos por anos. Aos catorze anos de idade, Toni ficou grávida de seu pai e foi obrigada a fazer aborto de uma gravidez avançada, o que quase a matou. Com isso, a verdade sobre sua infância veio à tona e seu pai foi julgado e condenado a quatro anos de prisão. Mas, tal como ele predisse, Toni se viu julgada e rejeitada por sua família, professores e amigos. Passaram a tratá-la com raiva, como se fosse culpada. Uma enorme injustiça! A cidade natal do pai, protestante e fiel, culpava a filha. Pedófilo não era uma palavra muito usada nos anos 1950 e, em todo caso, nem seria associada ao pai, que era visto como um herói, por ter lutado na guerra, mesmo não havendo recrutamento militar na Irlanda do Norte, e ter voltado para casa cheio de medalhas. 

Foi horrível ler como uma criança foi tão brutalizada pelas pessoas que deveriam protegê-la. Seus pais, unidos pelo laço da cumplicidade, a negligenciaram. Como uma mãe pode colocar o amor que sente pelo marido a frente dos cuidados com a própria filha? Como pode uma mãe optar propositalmente por não ver uma série de atos moralmente inaceitáveis cometidos repetidamente, e por vários anos, contra a sua única filha? Crimes que aconteciam bem embaixo do seu nariz! Como pode um pai ser tão cruel?

Há evidências de que escrever sobre transtornos emocionais pode melhorar a saúde mental. Com certeza, é isso que Toni Maguire busca. Esta é a história convincente de sua luta para colocar o fantasma de sua infância para descansar. Por tudo que sofreu e pelo testemunho corajoso, Toni merece todo nosso respeito e votos de uma vida muito feliz.

Livro: Não Conte Para a Mamãe - Memórias de Uma Infância Perdida
Título original: Don't Tell Mummy: a True Story of the Ultimate Betrayal
Autor: Toni Maguire
Tradução: Ludimila Hashimoto
Páginas: 307
Ano de lançamento no Brasil: 2012
Editora: Bertrand Brasil
Categoria:  Literatura Estrangeira / Autobiografia / Memórias
Preço: R$ 37,18 (em 16/01/2017, na www.amazon.com.br)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso "News"!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique a vontade!
Bjs da Cris!