Eu li: "Rita Lee - Uma Autobiografia"


Em "Rita Lee - Uma Autobiografia", a maior estrela do rock nacional escreve: "Numa autobiografia que se preza, contar o côtè podrêra [o lado ruim/estragado/destruído] de próprio punho é coisa de quem, como eu, não se importa de perder o que resta de sua pouca reputação. Se eu quisesse babação de ovo, bastava contratar um ghost-writer para escrever uma 'autorizada'."

Por aí já dá para sentir que o livro é um registro sincero, surpreendente e bem humorado dos seus quase 70 anos de vida e mais de 50 de carreira.

Em 294 páginas, Rita recorda detalhes da infância e da adolescência. Relembra a entrada na carreira artística, os tempos com os Mutantes, as participações em festivais, as dificuldades de emplacar uma carreira solo, o sucesso, a discografia, as drogas, as internações por causa delas, o encontro com o eterno namorado Roberto de Carvalho, os filhos, o amor pelos animais e as muitas confusões em que se envolveu. Tudo isso tendo como pano de fundo importantes momentos da política e da cultura nacionais.

Em uma entrevista, Rita disse: “É uma biografia terapêutica. A ideia era curar traumas e rir das minhas patetices existenciais.”  Adorei a coragem e a transparência! Recomendo muito o livro!

A nossa maior roqueira conclui a biografia, dizendo: "... acho que fiz muita gente feliz." Eu, orgulhosamente, posso afirmar que sim! O show dos Mutantes, no clube Monte Líbano, no Rio de Janeiro, em 1968, foi o primeiro show que fui na vida. Estava lotado! Todo mundo cantando! Energia maravilhosa! Felicidade geral! Inesquecível! Gratidão eterna, Rita! Muito, muito obrigada por você existir!

Livro: Rita Lee - Uma Autobiografia
Autor: Rita Lee
Páginas: 294
Ano de lançamento no Brasil: 2016
Editora: Globo
Categoria:  Literatura Brasileira / Autobiografia 
Preço: R$ 29,90 (em 14/12/2016, na www.amazon.com.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso "News"!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Fique a vontade! Mas, seja gentil, ok!
Mensagens ofensivas não serão publicadas.
Bjs da Cris!